quarta-feira, setembro 17, 2008

A propósito de capitalistas e larilas

Depois de tanta pancada dada no meu querido 'capitalismozinho', chegou a altura de falar verdade e desmentir os que tentam denegrir a sua imagem.

O capitalismo é um pouco como a democracia. Tem muitos defeitos mas não existe alternativa melhor. Se houver fico à espera que ma indiquem (suspeito que posso esperar sentado).

O capitalismo é bom porque traz a desigualdade. Mas na condição de que os que ficam mal sejam ajudados (atenção que não me refiro aos gestores da AIG).

Mas os 'posts' do Nuno Pombo, do Jorge Lima e do Tiago Machado da Graça (em baixo) contém um erro que é muito comum desde que a opressão socialista ficou 'à solta'. Contrapor socialismo e capitalismo não faz sentido porque o primeiro é um sistema de organização da sociedade em todas as áreas e o segundo um modo de afectação de recursos a partir da componente egoista do ser humano. Confundir capitalismo e liberalismo também não faz sentido pelas mesmissimas razões.

Meus amigos, não se deixem enganar pela 'lenga-lenga' marxista, por favor. Já basta os Chavez e os Morales que temos de aturar todos os dias nas notícias. O capitalismo não tem nada a ver com o liberalismo e só concorre com o marxismo/socialismo na organização da produção (modo marxista de dizer afectação de recursos).

Quando o Jorge diz que o equilíbrio entre livre iniciativa e regulação qb já foi inventado e chama-se social-democracia não posso deixar de me rir. A social democracia vem dos socialistas arrependidos pelas maldades que os seus congéneres fizeram. Como tiveram de arranjar alternativa viraram-se para o liberalismo clássico.

O equilibrio entre a livre iniciativa e a regulação foi inventado pelo liberais, caro Jorge, e não pelo sociais-democratas. Os sociais democratas têm a sua origem na oposição ao funcionamento do mercado e na planificação dos meios de produção. Qualquer semelhança com regulação é pura coincidência. Vai ver o programa do PPD em 1974.

Eu sempre achei que um dia mais tarde ouviria dizer da boca do Soares ou de outro do género que a economia de mercado era um valor socialista. Afinal, vai ser mais depressa do que eu pensava. Neste momento já é um 'valor' social-democrata. Qualquer dia temos o Louçã a dizer-se dono do mercado.

Relativamente aos larilas não digo nada, pois não tenho o conhecimento sobre o assunto que os caros amigos manifestam ter.

6 Comments:

Blogger Planetas - Bruno said...

Ainda que mantenha as minhas reservas...gostei do post!

9/18/2008 1:41 da manhã  
Blogger jorge lima said...

Sócio:
Definamos conceitos. Social-democracia, como houve na Suécia. Capitalismo/liberalismo sem freios como há neste momento por todo o mundo. A tua área ideológica bem nos tenta convencer de que a social-democracia não é viável. Não o é, de momento, porque a evolução técnica da economia globalizada levou a que as empresas mundiais não sejam controláveis pelos estados, impondo as regras que lhes convêm. Mas se houve globalização económica, pode haver, e está a haver, globalização política - apenas com o inevitável desfasamento temporal. Nessa altura poderá voltar a haver o tal equilíbrio entre livre iniciativa e regulação. Por outro lado, faz caminho, quero acreditar, a ideia aparentemente tão simples, mas tão pouco praticada, de ética na política mundial. A verdade é que desde que o capitalismo ficou sozinho na arena, desde 89, e não soube gerir a sua unipolaridade e partilhar o seu poder, ou fazer algo pela ecologia, por exemplo, a única força que lhe fez frente e lhe apontou os podres foi a Igreja.
Não queiras fazer o que criticas nos outros: não faças do liberalismo sem peias uma utopia salvífica.

9/18/2008 9:06 da manhã  
Anonymous RPA said...

Jorge,

Eu não sou liberal. Mas o liberalismo clássico sempre assentou na ética. A ética desapareceu das sociedades quando o socialismo se impôs.

O que é que o capitalismo tem a ver com a ética familiar? ou nas relações entre pais e filhos?

A social-democracia, sueca ou alemã, é um sucedâneo do socialismo e se tem alguma ética deve-a ao liberalismo clássico e não ao marxismo.

9/18/2008 4:02 da tarde  
Blogger jorge lima said...

Meu caro, nem sei por onde começar a comentar este teu último comentário, de surreal que é.

9/18/2008 4:40 da tarde  
Anonymous RPA said...

Começa pelo princípio.

9/18/2008 5:50 da tarde  
Anonymous RPA said...

Vou desenvolver o tema quando tiver tempo.

9/19/2008 6:08 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

BlogBlogs.Com.Br