segunda-feira, março 31, 2008

O Iraque, Pacheco Pereira e o politicamente correcto



Hoje tiro o meu chapéu a Pacheco Pereira que, coerentemente e com base nos factos e não nas opiniões dominantes ou na prosa fácil tipo Sousa Tavares, recusa-se a aceitar as verdades impostas pela opressão socialista que domina as nossas sociedades. Sendo ele um homem de esquerda, dos poucos que se dão ao respeito, aqui fica a minha admiração.

Etiquetas:

4 Comments:

Blogger Nuno Castelo-Branco said...

O PS parece esquecer que foi durante o mandato Guterres, o responsável pelo bombardeamento de posições sérvias, com munições de urânio empobrecido, em salvas disparatas pelas fragatas da classe Vasco da Gama. Munições progressistas, é claro... Aliás, o amigo Clinton só bombardeou a Sérvia, a Bósnia, o Iraque, o Afeganistão, o Sudão e a Somália (onde fez péssima figura, diga-se). A memória é curta.

3/31/2008 11:46 da manhã  
Blogger L. Rodrigues said...

O PS? O PS de Luis Amado, que substituiu Freitas do Amaral, que sabemos o que pensava desta tralha toda?
Posso andar muito distraído, e admito que ando mas ninguém tem nada com isso, mas não me recordo de ouvir muitas vozes do PS levantarem-se contra isto. (Tirando os "dissidentes" tipo Ana Gomes...)

3/31/2008 1:08 da tarde  
Blogger RICARDO PINHEIRO ALVES said...

O Jorge Coelho também é dissidente?

3/31/2008 2:30 da tarde  
Blogger L. Rodrigues said...

É o que digo... tenho andado distraído e não vejo a curvatura do ciclo.

3/31/2008 2:42 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

BlogBlogs.Com.Br