segunda-feira, fevereiro 25, 2008

Voos da CIA

Não nutro especial simpatia por Ana Gomes. Não sei se é por ser socialista, se é por ter sido maoista, se é por ser antipática, se é por ser embirrenta a falar. Possivelmente é pelo conjunto das quatro razões. Mas sou obrigado a reconhecer que Ana Gomes tem alguma razão, não toda, no caso dos voos da CIA.

Tem razão quando pede um inquérito parlamentar à eventual passagem de voos com presos no espaço aéreo nacional. Esta passagem necessita de ser autorizada pelo Ministério da Defesa e dos Negócios Estrangeiros e não houve qualquer autorização. Não existe a certeza de que tenha havido voos com prisioneiros mas pode ter havido, como se confirmou esta semana no caso de Inglaterra. Se realmente estes voos aconteceram houve uma quebra no acordado entre Portugal e os EUA e devemos pedir explicações aos norte-americanos. A falta de inquérito ou de quaisquer conclusões significativas quando estes se iniciam é a forma que a classe política portuguesa habitualmente usa para lidar com os assuntos considerados inconvenientes. Mas este "enterrar" dos assuntos na areia por serem inconvenientes para PS, PSD e CDS tem de acabar.

Mas Ana Gomes não tem razão em outros aspectos. Primeiro, é deputada europeia e por isso está questão não lhe diz respeito a não ser enquanto portuguesa. Este assunto é da exclusiva responsabilidade do parlamento português e é muito triste que os nossos representantes não assumam as suas responsabilidades numa questão desta importância. Ana Gomes esteve mal ao entregar a lista dos voos ao Parlamento Europeu numa questão que é unicamente nacional. Se a razão foi pressionar o Governo português para que abra um inquérito ainda se poderá compreender. Mas se é para ultrapassar os poderes do Governo então foi uma manobra infeliz.

Depois, o facto de Ana Gomes estar a insistir neste assunto confirma pelo menos uma de duas coisas ou eventualmente até as duas. Tem ambições políticas a nível nacional, o que será óbvio dado ter aceite deixar a carreira diplomática. E tem pouco que fazer no Parlamento Europeu podendo por isso dedicar-se aos assuntos nacionais. Isto também não é novidade já que ser deputado europeu não é das profissões que mais tempo ocupa apesar do salário e das regalias auferidas.

3 Comments:

Blogger osátiro said...

Mas há também muita hipocrisia.
É que ali ao lado, em Cuba, há imensas prisões a abarrotar de prisioneiros políticos,condenados por defenderem a democracia e liberdade.
Os de Guantanamo são suspeitos de terrorismo.
O que é espantoso(ou talvez não...) é que ninguém da comunicação social atire com isto à cara de Ana Gomes.

2/27/2008 8:45 da tarde  
Anonymous rpa said...

Osátiro, a vida não é perfeita, muito menos a Ana Gomes, e ela está farta de saber isso mas não lhe rende popularidade.

2/27/2008 9:34 da tarde  
Blogger osátiro said...

Talvez renda mais popularidade do que se pensa; hoje o antiamericanismo paranóico é constante nos media, "intelectuais", "opinion makers"...
Agora o que verdadeiramente é nojento é o desprezo que media e políticos denotam pelos presos políticos cubanos.
E depois dão vivas ao 25 Abril e a Grândola e ao antifascismo!!!

2/28/2008 5:17 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

BlogBlogs.Com.Br