quinta-feira, dezembro 27, 2007

é Natal, ninguém leva a mal

"Poucas missas de Natal tem a dignidade severa da que ocorre em Bagdad. Ali é fé mesmo." (Pacheco Pereira)
É, no mínino, curioso constatar os juízos que os não crentes se permitem fazer a propósito da fé alheia.

3 Comments:

Blogger José Luís Malaquias said...

Não é preciso ser crente para perceber que é necessário ter fé para professar uma religião num país em que se pode ser morto por isso.
Já um moço tinha dito há uns anitos que seriam abençoados os que fossem perseguidos por crerem n'Ele.

12/27/2007 2:33 da tarde  
Blogger jorge lima said...

Leia-se: não é preciso ter fé para ir pacatamente à missa do Galo num país não assolado pela guerra como Portugal. Nesse caso, estaremos porvenmtura apenas em presença de alienados. Juízo, mano...

12/27/2007 3:25 da tarde  
Blogger José Luís Malaquias said...

Há muitos motivos para se ir a uma missa do galo sem ter fé. Até é um acontecimento bonito.
Não significa isso que quem vai não tem fé. Significa apenas que não é necessário ter fé para ir.
Agora, ir a uma missa do galo quando isso pode significar não voltar vivo. Aí, é mesmo preciso ter fé e tê-los no sítio. Só isso.

12/27/2007 10:26 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

BlogBlogs.Com.Br