segunda-feira, dezembro 10, 2007

Isto sim, é criminalidade de qualidade!!!


Há dias, quando confrontado com o visível aumento de um certo tipo de criminalidade violenta, o Sr. Ministro da Administração Interna, considerou alarmistas os que se limitaram a dizer o óbvio. Contudo, e cada vez mais, o óbvio está longe da verdade governamental.

Por certo, nas continhas do Ministro, não só a criminalidade violenta não está a aumentar, como está a denotar melhorias significativas no exigente índice da eficiência. Sugiro até que o Governo, habituado ao esmero dos clusters, pense seriamente na criação da marca "Crime na hora" ou numa mais cosmopolita ainda: "we kill them better".

A verdade é que os cidadãos podem crer nas palavras do Ministro. Não é por serem assassinadas pessoas ligadas "à noite" todas as semanas que se instala o medo. Antes pelo contrário. A qualidade cirúrgica dos abates torna paradoxalmente ridículo qualquer temor. Confiemos nos nossos criminosos. Pelo menos, o Ministro confia. E isso, por si só, deve descansar qualquer pessoa.

2 Comments:

Blogger RICARDO PINHEIRO ALVES said...

O tipo da fotografia é um dos assassinos da noite? Se não é disfarça bem

12/10/2007 12:10 da tarde  
Blogger José Luís Malaquias said...

Meu caro Pombo,

Essa da criminalidade a aumentar é um daqueles peditórios periódicos para que nos pedem para dar mas que, no fundo, não têm bases sérias para os fundamentar.
De facto, se pegarmos na estatística da criminalidade dos últimos 30 anos, vemos que ela é mais ou menos estável. De vez em quando há um tipo específico de criminalidade que sobe para depois descer passados poucos anos e ser substituído por um outro.
A verdade é que, no compto geral, a criminalidade não sofre nem o crescimento exponencial que nos querem fazer crer nem a diminuição significativa apregoada por cada governo. No entanto, há um índice curioso que é o da percepção da insegurança. Esse, de facto, tem vindo a aumentar apesar de não se sustentar em nenhum facto concreto por trás. Ora, quando ele mais subiu foi quando apareceram as televisões privadas e, com elas, o jornalismo tablóide que vive do empolamento dos incidentes mais triviais. Nós, como ovelhinhas que somos, fazemos câmara de ressonância de tanta suposta "barbárie" e convencemo-nos de que é uma temeridade sair à rua. A verdade é que, na média do país, não é mais perigoso sair agora do que era há 30 anos mas todos andamos mais assustados e a exigir as medidas mais demagógicas para combater a insegurança.
Não haverá prisões suficientemente grandes para albergar todos os presos que resultariam se essas medidas demagógicas fossem tomadas.
Os EUA são uma experiência curiosa pois foram atrás de todas essas medidas, puseram 3% da população na prisão e só conseguem aumentar o crime com cada nova vaga de medidas de combate ao crime.

12/10/2007 8:36 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

BlogBlogs.Com.Br