quinta-feira, agosto 23, 2007

a propósito da Somague e do PSD

Só não acho possível que ninguém assuma a responsabilidade política pelo sucedido. Para mais, quando acabo de ouvir na tsf que Vieira de Castro, o então Secretário de Estado, terá suspendido um concurso público para concessão de uma auto-estrada que a Somague havia impugnado logo após o pagamento da factura do PSD, sendo certo que a situação só foi desbloqueada - segundo a mesma notícia - depois do consórcio vencedor ter aceite a participação daquela construtora no grupo de empresas que havia ganho a concessão.
Registo também a forma como Arnaut assumiu a responsabilidade pelo sucedido. Ao que parece, o ex-governante disse que era o responsável (visivelmente excitado, Marques Mendes já louvou tamanho gesto), afirmando, porém, desconhecer os factos (?), uma vez que havia delegado o respectivo pelouro em Vieira de Castro. Aguardo ansioso pelas explicações deste último. Sócrates, entretanto, na sua incompetência arrogante, deleita-se com o estado miserável em que se encontra o partido que deveria ser o seu maior opositor.

5 Comments:

Blogger José Luís Malaquias said...

É uma vergonha.
Quanto ao deleite que isto dá a Sócrates, é só uma questão de tempo. Quando o PS eventualmente perder as eleições e sair do poder, veremos que nestes anos andou a fazer exactamente a mesma coisa com outros tantos concursos.
Os dois partidos parecem cada vez mais gémeos: os mesmos programas, a mesma diferença de políticas quando estão no governo ou na oposição, as mesmas clientelas, a mesma escumalha nos respectivos aparelhos.
Infelizmente, os outros partidos à esquerda e à direita, embora relativamente mais impolutos, defendem soluções de tipo totalitário. Podem ser úteis como vigilantes do centrão, mas não são alternativa de poder. É este o drama das democracias modernas: o dilema entre partidos essencialmente democráicos mas com problemas de corrupção e partidos essencialmente impolutos mas com problemas de democraticidade.

8/23/2007 11:14 da manhã  
Anonymous libertas said...

1. E ninguém vai preso?

2.Num estado de Direito a justiça funciona: Portugal não é um Estado de Direito.

3.Como é que os Portugueses ainda engolem estes partidos do Regime?!

4. Nas eleições para a câmara de lisboa os partidos do regime ainda tiveram a maioria dos vereadores (9 em 17). Os portugueses não se fartam?

5.Isto é um nojo! É pena que Salazar só ganhe em concursos televisivos!

8/24/2007 12:46 da manhã  
Blogger José Luís Malaquias said...

Tal como previsto, cá vêm as soluções totalitárias, desta vez pela mão do Libertas, para limpar o sistema político. Infelizmente essa limpeza não passa de uma ilusão. Continuamos a não ser um estado de direito porque ainda vivemos sob a influência da mesquinhez, do compadrio, do paternalismo económico que herdámos do salazarismo.

8/25/2007 3:13 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Confirma-se: o Malacueco é tonto.


...

8/25/2007 5:06 da manhã  
Anonymous pic@miolos said...

é somague,
não é já sinto leite cá pelo rego

8/31/2007 11:56 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

BlogBlogs.Com.Br