quarta-feira, dezembro 06, 2006

Por falar em cafés

Não há nenhum café como o que sai do balão. Enquanto que o resto das máquinas é só pôr o café ou carregar no botão, este é um misto de sensações que se prolonga mesmo depois de bebê-lo.
Recordo-me bem dos almoços em casa da Avó. Estavam todos presentes, avó da mãe, avó e tios. O café fazia parte da refeição e era um momento mágico, quase sacramental. A quantidade de café, a altura exacta de se pôr no balão (essencial), a razão da àgua subir, o cheiro intenso, a espuma (sempre bom sinal), a usual piada do filtro ser da roupa interior e a discussão de quem apagava a chama (muitas vezes tinham que acender várias vezes), eram assuntos recorrentes. Era um sinal para nós, netos e sobrinhos, de tradição e de sentimento de pertença a um clã. Fazer as refeições e beber o café em família é uma tradição cultural e familiar que se está a perder, é pena.
Café de balão? Claro, posso ser eu a fazer?

6 Comments:

Anonymous Afonso Reis Cabral said...

Caro Miguel Sousa Novais,

Embora eu seja de uma outra geração, ainda hoje em dia, quando vou a casa da minha avó, existem todos esses rituais do café de balão. Embora seja muito mais prático o café carregando simplesmente no botão, confesso que fico muito mais aliciado pela poesia que são todos os processos de se conseguir um café de balão. Gostei muito do texto.

12/06/2006 10:32 da tarde  
Blogger MSN said...

Afonso,
obrigado e seja bem-vindo a esta casa. Quanto à idade, deve ser engano. Os meus comparsas de blog é que são de outra geração...

Abraço

12/07/2006 12:12 da manhã  
Blogger Afonso Reis Cabral said...

Miguel,

Pelos vistos foi engano meu. É-me um pouco difícil imaginar a idade e a geração das pessoas via blog, por isso deduzo a idade, pelo menos mental, das pessoas pelos textos que elas escrevem. Imaginava-o, assim, mais velho do que pelos vistos realmente é.
(Já vi o livro «Salazar e a Rainha» na Bertrand, tirei as referências e fazemos tenções de o dar no Natal à minha avó, obrigado, boa proposta.)

Um grande abraço

12/07/2006 9:49 da manhã  
Blogger vox patriae said...

Olha o gajo a chamar-me velho... malcriadão. O menino MSN já leu o livro que o tio Vox recomendou? E gostou?

Entretanto, estou a magicar um post sobre os malefícios da cafeína, quando ministrada a jovens... mesmo os vapores... devem deixar sequelas.

12/07/2006 6:15 da tarde  
Blogger MSN said...

Tio Vox,

não se ofenda. Apenas quis dizer ao Afonso que sou mais novo que o resto dos meus co-bloggers, apesar de mais velho que ele. Digamos que estou no meio das duas gerações.

Quanto ao livro que me recomendou, gostei. Até o sugeri a outros, como se vê. Mais alguma recomendação?

Por último, teremos a oportunidade de discutir os malefícios da cafeína na próxima semana ao bebermos um cafezinho.

12/07/2006 6:58 da tarde  
Blogger vox patriae said...

Muito bem, meu querido Sobrinho, até lá então.

12/07/2006 10:17 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

BlogBlogs.Com.Br