sábado, fevereiro 02, 2008

«Arbeit macht frei»

Opressão socialista (22)

A opressão socialista tem expressões diferentes consoante o país onde se manifesta. O que faz algum sentido dada as particularidades históricas e culturais de cada nação. E assim se manterá até que a União Europeia nos consiga impor por completo o seu pensamento único. Na Alemanha uma locutora foi ontem despedida porque mencionou, em directo, a frase que adornava os portões dos campos de concentração nazis, "O trabalho liberta". Não sei bem qual terá sido a justificação legal já que a locutora não estava a fazer propaganda nazi. Provavelmente não há qualquer justificação legal. Não é também na moral Cristã que se baseia tamanha absurdidade e incompreensão. Logo, só pode ser mesmo a ditadura socialista. Já agora, aqui está a fotografia da dita locutora para o caso de alguém lhe poder arranjar emprego. Tem potencial.

6 Comments:

Anonymous JDC said...

Algumas coisas não têm piada nenhuma e merecem o maior respeito. O sofrimento de quem esteve a ser "libertado pelo trabalho" é um deles. Certo é que a apresentadora teve uma gaffe que podia ter acontecido a qualquer um de nós mas, mesmo assim, uma gaffe de extremo mau gosto, ainda para mais na Alemanha, onde existem sérios problemas em discutir o período nazi e onde se vêm grupos neo-nazis a surgirem e ganhar força.
Por tudo isto, a estação televisiva está no seu direito de não se querer associar, ou por outro lado, querer marcar posição clara, sobre os campos de concentração: não há piada possível. Assim, fez o que lhe competia e mostrou á apresentadora que pessoas com o espírito dela não são necessárias á empresa.

2/02/2008 3:49 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

E se fosse na nossa Terra de Santa Maria?
.

2/03/2008 4:10 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Cá, caiu um ministro por contar uma piada de mau gosto sobre alumínio...

2/03/2008 12:56 da tarde  
Anonymous rpa said...

Em resposta só posso dizer que o facto de chegarmos a uma situação em que alguém é despedido por um "lapsus linguae" só mostra o quão preocupante são as pressões sociais derivadas da opressão socialista e como a imagem se sobrepôs ao conteúdo nas sociedades ocidentais. A locutora não teve qualquer intenção em dizer aquela frase nem em ser ofensiva para ninguém. Saiu-lhe em directo onde há pouco tempo para se pensar nas palavras que se usam. Mas o que conta no ambiente socialista em que vivemos não é a intenção ou o que é que a locutora pensa, mas sim a imagem que passou. A imagem sobrepõe-se a tudo o mais. A situação do ministro é diferente. Disse uma piada de mau gosto e embora seja discutível se devesse ter sido demitido disse-a intencionalmente.

2/03/2008 3:14 da tarde  
Blogger mafalda said...

Estou inteiramente com o post anterior.Falhas toda a gente as tem.Isto em nada desrespeita o sofrimento infligido nos campos de concentração nazi! Que raio! Qualquer dia não se pode dizer nada.Só o políticamente correcto.
Que fartura!
Mafalda

2/04/2008 6:29 da tarde  
Anonymous rpa said...

Muito obrigado cara Mafalda. O seu qualquer dia está aí ao virar da esquina.

2/05/2008 10:05 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

BlogBlogs.Com.Br