segunda-feira, fevereiro 18, 2008

Aborto: Sim e Não

João Cesar das Neves, in DN de hoje

"As forças a favor da liberalização do aborto tinham uma atitude eminentemente legal e regulamentar. O propósito era garantir o que consideravam um direito e lutar pela mudança da lei. Uma vez obtida a alteração legislativa, não havia mais assunto e partiam para outras causas.

Pelo contrário, as forças pela vida tiveram sempre como propósito declarado as pessoas reais e concretas. O combate político foi importante mas, para lá das lutas sobre diplomas e estatutos, dedicaram-se desde o princípio a organizar casas de acolhimento, serviços de orientação, instituições de apoio a grávidas, mães e crianças."

4 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Parece que os defensores da penalização do aborto
tiveram sempre como propósito declarado as pessoas reais e concretas.
Devem referir-se ás mulheres que deveriam ser presas julgadas e eventualmente condendas a penas de prisão até três anos.Só essas são pessoas reais e concretas na discussão em causa.

2/18/2008 4:55 da tarde  
Blogger RICARDO PINHEIRO ALVES said...

Caro anónimo, qual foi a mulher real e concreta que foi condenada e que tanto procupou os defensores do Sim?

2/18/2008 5:10 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Quem é o dito João Cesar das Neves?
(Com pontinho.)
.

2/19/2008 7:27 da manhã  
Blogger RICARDO PINHEIRO ALVES said...

E quem é o dito Pontinho?

2/19/2008 11:03 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

BlogBlogs.Com.Br